Da macia carne de sol ao polêmico prato de tripas de bode, o Nordeste tem uma das gastronomias mais ricas, condimentadas e marcantes do Brasil. Conheça as melhores comidas típicas da região e saiba onde encontrar cada uma delas.

Acarajé

 
 
Essa receita africana - bem comum na Nigéria, Gana, Camarões... - desembarcou na Bahia com os escravos e virou a marca registrada da comida de rua do estado. O Acarajé é um bolinho bem temperado de feijão, cebola e sal, frito no azeite de dendê (óleo produzido a partir do fruto de uma palmeira) e servido com recheio de camarão seco, caruru, um cozido feito com quiabo, e vatapá.

Vatapá

 
 
Um dos ingredientes do Acarajé, o Vatapá também veio com os escravos africanos e se popularizou na Bahia. É uma espécie de creme feito com farinha ou pão molhado, fubá, amendoim, castanhas, pimenta e outras especiarias, como cravo e gengibre, e pode ser acrescido de peixe ou camarão. 

Carne de Sol

Ela não é exatamente um tipo de carne e sim um processo de conservação da carne bovina, em que ela é salgada e deixada para secar. Apesar do método ser parecido com o da produção da carne-seca, a carne de sol fica mais macia e menos salgada. Base de muitos pratos nordestinos, ela pode ser consumida com macaxeira (mandioca), no baião de dois, no escondidinho, na moranga...

Bolo de Rolo

 
 
A versão nordestina do rocambole, bem típica de Pernambuco (onde é reconhecida como Patrimônio Imaterial do estado há 10 anos), é inspirada nos doces portugueses e é uma das melhores sobremesas que você vai provar na região. A massa, feita apenas com farinha, ovos, manteiga e açúcar, fica bem fininha. Ela é recheada de goiabada, enrolada várias vezes e ainda polvilhada com açúcar. 

Moqueca

A origem desse prato, acredita-se, é uma mescla das culinárias indígena, portuguesa e africana. A moqueca é um caldo de peixe com tomate e cebola, temperado com coentro e normalmente servido na panela de barro, acompanhado de arroz e pirão, feito com farinha de mandioca. Apesar de muito consumido no Espírito Santo, também é um práto típico do Nordeste, principalmente da Bahia. A versão nordestina é mais pesada e condimentada, levando azeite de dendê e leite de coco.  

Buchada

Essa é para os fortes: a buchada é feita com as entranhas do bode (rins, fígado e vísceras) cozidas em bolsas feitas com o estômago do próprio. É um prato bem comum em toda a região. A receita tem origem no Maranho, especialidade da cozinha tradicional portuguesa, que consiste em um pequeno saco feito com o bucho de cabra e recheado com sua carne, presunto, arroz e especiarias.

Baião de Dois

 
 
Carro-chefe da gastronomia nordestina, o Baião de Dois é provavelmente o prato típico da região mais disseminado pelo Brasil.  De origem cearense, a receita consiste em um mexido de arroz e feijão-de-corda (também conhecido como feijão-fradinho ou feijão verde), geralmente com queijo coalho. Embora no Ceará não seja comum adicionar carne-seca à receita, existem variantes que adicionam a carne ou carne-de-sol, toucinho, manteiga de garrafa, coentro, pimenta-do-reino e cominho.