Um dos setores mais afetados pela pandemia de coronavírus é o de turismo. Desde que os casos começaram a espalhar pelo mundo, governos e órgãos de saúde adotaram medidas para evitar a propagação da doença que incluem o fechamento de fronteiras e o monitoramento da circulação de pessoas. Essas medidas juntamente com a baixa demanda de passageiros fizeram que companhias aéreas mudassem suas regras de cancelamento e remarcação de voos
 
Seguindo a nossa política de "viajantes ajudando viajantes", o Viajala fez um levantamento das ações das principais companhias aéreas, redes de hotéis e de governos ao redor do mundo. 

Novas regras de cancelamento e remarcação de passagens

A Azul, Gol, Latam, VoePass e Map assinaram um acordo com representantes do governo e Ministério Público para regulamentar o cancelamento e remarcação de passagens. Ficou definido que quem comprou uma passagem até o dia 20 de março para voar entre 01 de março até 30 de junho de 2020 pode: 

- Remarcar a viagem nacional ou internacional sem multa, diferença de tarifa ou qualquer outro custo adicional, por uma única vez, respeitada a origem e destino originais e a validade do bilhete (um ano após a emissão). 
- Cancelar a reserva sem custo de taxa de cancelamento, deixando o valor como crédito para compras futuras. Esse valor pode ser usado até um ano da data do voo e é pessoal e intransferível.
- Pedir reembolso, que será pago em até 12 meses após a solicitação.  
- Mudar origem/destino uma única vez, porém estará sujeito à diferença tarifária. 
- Voar na alta temporada, porém taxas de diferenças tarifárias poderão ser cobradas. 

Passageiros com passagem para voar na alta temporada (julho, dezembro, janeiro e fevereiro ou um dia antes de feriados, feriado ou um dia depois) podem:
- Remarcar a viagem para qualquer período da validade do bilhete sem pagamento de taxas. 

Companhias internacionais

A companhia está garantindo o reagendamento do voo sem o pagamento da taxa para viagens até 31 de maio. A alteração poderá ser feita até 24 horas antes da partida do primeiro voo, remarcando a nova passagem para qualquer destino e iniciando a viagem até 31 de dezembro de 2020. Em alternativa, caso não pretenda remarcar a viagem, a empresa emitirá um voucher com validade de um ano. 
 
A American Airlines cortou todos para o Brasil até 6 de maio. Quem comprou um bilhete até 1° de março voando até 30 de abril poderá alterar a passagem sem multa para qualquer data até 31 de dezembro ou dentro de 1 ano a partir da data de emissão do bilhete, o que ocorrer primeiro. A remarcação está sujeita a diferença tarifária. 
 
A Air France disponibilizou canais alternativos de comunicação temporários para atender por e-mail os pedidos de voucher de voos não utilizados ou solicitações de troca da data. Para o seu bilhete Air France, entre em contato pelo mail.invol@airfrance.fr, e para a KLM via mail.invol@klm.com. Quem comprou uma passagem com partida antes de 31 de maio de 2020 e não deseja mais viajar, deve enviar a solicitação indicando o motivo no assunto "Voucher referente aos voos não utilizados" ou "Troca de data", informando o código de reserva (localizador), nome completo conforme emitido na passagem, telefone de contato com DDD e as novas datas de viagem desejadas. O voucher não é reembolsável e tem validade de 1 ano da data de emissão, podendo ser usado em todos os voos da Air France, KLM, Delta Air Lines e Virgin Atlantic.
 
A KLM disponibilizou canais alternativos de comunicação temporários para atender por e-mail os pedidos de voucher de voos não utilizados ou solicitações de troca da data. Para o seu bilhete Air France, entre em contato pelo mail.invol@klm.com. Quem comprou uma passagem com partida antes de 31 de maio de 2020 e não deseja mais viajar, deve enviar a solicitação indicando o motivo no assunto "Voucher referente aos voos não utilizados" ou "Troca de data", informando o código de reserva (localizador), nome completo conforme emitido na passagem, telefone de contato com DDD e as novas datas de viagem desejadas. O voucher não é reembolsável e tem validade de 1 ano da data de emissão, podendo ser usado em todos os voos da Air France, KLM, Delta Air Lines e Virgin Atlantic.

Swiss
A empresa cancelou os voos para o Brasil. As reservas para os voos existentes serão canceladas, mas o bilhete e o valor do bilhete permanecerão ativos e poderão ser remarcados para uma nova data de viagem até 31 de dezembro de 2020. O cliente deve escolher a nova data e avisar a companhia até 01 de agosto de 2020. 

Flybondi
Todos os voos da empresa estão suspensos até 30 de abril. A empresa manterá a venda ativa para voos com datas após 30/04. Os passageiros que tenham passagens para voar durante as datas de suspensão, receberão um voucher pelo valor do bilhete pago. Ele será enviado nos próximos 15 dias, terá validade de um ano e servirá para reagendar o voo a partir de 30 de abril.
Lufthansa

Bilhetes adquiridos até 31 de março poderão ser alterados sem taxa de remarcação. A nova data ou destino deve ser comunicada à empresa até 01 de agosto de 2020. A nova data de viagem deve ser até 31 de dezembro de 2020. Caso o valor total do novo bilhete seja superior ao do bilhete original, além da isenção da taxa de remarcação, o passageiro também contará com um desconto de 50 euros.
 
Governo edita medida provisória
O Governo Federal anunciou a Medida Provisória (MP) nº 925, que traz medidas emergenciais para o setor aéreo brasileiro em razão da pandemia do Coronavírus. Os passageiros que decidirem adiar a sua viagem ficarão isentos da cobrança de multa caso aceitem um crédito para a compra de uma nova passagem, que deve ser feita no prazo de 12 meses contados da data do voo contratado. Quem optar por reembolso, está sujeito às regras contratuais da passagem adquirida, ou seja, é possível que sejam aplicadas eventuais multas. Ainda que a passagem seja do tipo não reembolsável, o valor da tarifa de embarque deve ser reembolsado integralmente. O prazo para o reembolso é de 12 meses.
 
Qualquer alteração feita pela empresa aérea, em especial quanto ao horário do voo e itinerário, deve ser informada ao passageiro com 72 horas de antecedência da data do voo. Caso contrário, a companhia deverá oferecer  as alternativas de reembolso integral ou de reacomodação em outro voo.
 
Ainda que o passageiro seja informado dentro do prazo, o reembolso integral ou reacomodação devem ser oferecidas aos passageiros em voos internacionais quando a alteração for superior a 1 hora e em voos domésticos, superior a 30 minutos.  Em caso de  falha na informação, e o passageiro somente souber da alteração quando já estiver no aeroporto para embarque, além do reembolso integral ou reacomodação, a empresa também deve lhe oferecer assistência material. 

Cancelamento de diária em hotéis

Airbnb

As reservas no Airbnb feitas até 14 de março, com data de check-in até 14 de abril de 2020, podem ser canceladas. Os hóspedes receberão reembolso integral. A medida abrange todos os países e regiões do mundo, com exceção das viagens domésticas na China continental, que devem retornar às regras normais em 1º de abril.

Booking.com

A empresa decretou estado de força maior e recomenda que os parceiros reembolsem as diárias pagas em regiões com restrição de circulação. 

Brasileiros no exterior 

A Anac disponibilizou um formulário para brasileiros que estão no exterior com passagem comprada e que não estão conseguindo voltar ao país. 

Redução no número de voos nacionais

Gol, Azul e Latam reduziram o número de cidades atendidas, passando de 106 para 46. Além das capitais brasileiras, apenas outras 19 cidades receberão voos. Esse novo quadro está previsto para até o final de abril. Serão 723 voos no Sudeste, 153 na região Nordeste, 155 no Sul, 135 no Centro-oeste e 75 voos para a região Norte por semana.  O número de voos semanais passou de 14.781 para 1.241. 
 
imagem: Anac

Restrições de viagens 

O Brasil fechou suas fronteiras terrestres. A medida não vale para cidadãos brasileiros nem para cargas ou agentes de ações humanitárias.
Uma portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública restringiu a entrada de estrangeiros por um período de 30 dias vindos dos países da União Europeia, Japão, China, Islândia, Noruega, Suíça, Reino Unido, Austrália, Malásia e Coreia do Sul. 

O governo também proibiu,por 30 dias, o desembarque de estrangeiros em portos do país. A medida não vale para estrangeiros em missão a serviço de organismo internacional, com residência em caráter definitivo no Brasil, funcionário acreditado junto ao governo e cônjuge, companheiro, filho ou pai de brasileiro. 

Países com restrição de circulação de pessoas
 
A Alemanha fechou suas fronteiras com os países vizinhos França, Áustria e Suíça. 
 
A Argentina permite apenas a entrada cidadãos argentinos e estrangeiros residentes no país. Os voos também estão suspensos no país até 19 de abril. 
 
O país fechou as fronteiras, só será permitida a entrada de cidadãos australianos ou estrangeiros residentes. Quem vier do exterior, deverá ficar isolado por 14 dias. 
 
Canadá
O país fechou as fronteiras e somente permite a entrada de residentes permanentes ou cidadãos canadenses. 
 
O país proibiu a entrada de qualquer pessoa que venha do exterior. A decisão inclui colombianos e estrangeiros que moram no país. Os voos também estão suspensos no país até 13 de abril. 
 
Os voos estão suspensos no país até 5 de abril.
 
A entrada está suspensa até pelo menos 13 de abril para qualquer residente dos países da área Schengen. A decisão inclui também qualquer pessoa que tenha visitado esses países nos últimos 14 dias, com exceção de residentes permanentes legais e familiares de cidadãos dos EUA. A fronteira com o Canadá também foi fechada. 
 
O Equador proibiu a entrada de qualquer pessoa que tenha vindo do exterior. A decisão inclui cidadãos equatorianos e estrangeiros residentes no país. Os voos também estão suspensos no país até 5 de abril.
 
O governo ordenou o fechamento de bares, casas noturnas, restaurante e estabelecimentos que não sejam fundamentais, como farmácias postos de gasolina, supermercados e bancos. 
 
O país europeu mais atingido pela pandemia implementou quarentena em todo território. A circulação no país só é permitida por meio da apresentação de um atestado por motivos de trabalho ou saúde. Todos os estabelecimentos devem ficar fechados, com exceção dos essenciais como mercados, farmácias, bancos e postos de gasolina.
 
Nova Zelândia
O país fechou as fronteiras, só será permitida a entrada de cidadãos australianos ou estrangeiros residentes. Quem vier do exterior, deverá ficar isolado por 14 dias. 
 
Paraguai
O país fechou a Ponte da Amizade, na fronteira com o Brasil, para pessoas. O transporte de carga não será afetado. 
 
O país fechou todas as suas fronteiras e decretou estado de emergência. Os voos também estão suspensos no país até 12 de abril.  
 
União Europeia
A Comissão Europeia anunciou o fechamento de suas fronteiras externas por 30 dias. A decisão engloba os 27 países do bloco mais 4 da zona de Schengen. 

O que fazer se tem uma viagem planejada? 

O mais sensato no momento é adiar a viagem, principalmente se for internacional. O que você pode fazer é seguir as regras da companhia aérea com a qual você está viajando e reservar nas datas futuras estipuladas por ela, para que você não tenha uma penalidade.

Proteja-se

Se decidir viajar, lave bem as mãos e utilize, sempre que possível, álcool em gel, limpe as superfícies onde você vai encostar e utilize um lenço de papel para espirrar ou tossir. As companhias estão adotando medidas de higiene para evitar a propagação da doença, mas todos têm que fazer sua parte.  

O que fazer se está no exterior?

É sempre recomendável, em caso de viagens aos exterior, contratar um seguro viagem. Confira as políticas das principais companhias de seguros para o coronavírus

Como você pode tirar proveito da situação do Coronavírus para suas futuras viagens?

Embora seja arriscado viajar neste momento, espera-se que na segunda metade do ano, as coisas voltem ao seu ritmo usual. Porém, o segundo semestre é alta temporada porque tem férias de julho, 7 de setembro, 12 de outubro, Finados, Natal, Réveillon. É por isso que você deve ir em frente e começar a reservar seus voos agora. Lembre-se de que a antecipação é a chave para viagens baratas. 
Para ajudar você a ficar mais tranquilo na hora de comprar seu bilhete, o Viajala criou uma ferramenta que mostra se os voos exibidos incluem alterações ou cancelamentos gratuitos caso você desista da viagem.

A gente vai continuar atualizando* este artigo, assim que novos dados forem surgindo. Acompanhe o @viajala_br no Instagram, estamos sempre postando dicas por lá. 
 
*informações atualizadas em 27 de março de 2020.