As praias de Pipa, no Rio Grande do Norte, são algumas das mais lindas do Brasil. Viajar pra lá pode significar tanto férias no paraíso deserto de águas claras quanto uma briga acirrada por um cantinho para o guarda-sol. Também pode custar os olhos da cara tanto quanto pode ser feita no modo budget, bem barato. O jeito para fugir de situações indesejadas e não gastar demais é saber como e quando ir - e o que procurar quando chegar lá. 
 

Quando ir

A época de chuvas na Praia de Pipa vai de abril a julho e, entre agosto e setembro, os ventos são muito fortes. A alta temporada é entre dezembro e fevereiro, e a cidade lota especialmente no Ano Novo e no Carnaval. Para quem prefere tranquilidade e praias mais vazias, o melhor é viajar de setembro (quando as chuvas já cessaram) a novembro, para fugir dos meses de alta temporada, quando os preços sobem vertiginosamente.
 
Também é bom priorizar viagens durante a semana, principalmente se quiser calmaria, praias quase desertas e o mar todinho para você. Só vale visitar Pipa nos fins de semana ou feriados se seu interesse é fazer festa na cidade lotada. De segunda a quinta, os preços dos hotéis são mais baixos e os passeios são menos concorridos.
 
Se você pretende viajar por quatro ou cinco dias, por exemplo, vale a pena organizar o roteiro de forma a passar o fim de semana conhecendo a capital potiguar Natal e os dias de semana seguintes ou anteriores em Pipa, para aproveitá-la mais barata e vazia.
 

Como chegar

Muitos caminhos levam a Pipa, dos mais baratos e trabalhosos aos mais caros e confortáveis. A partir de Natal, que está a 80 quilômetros de distância e é a base inicial da maioria dos viajantes que visitam a praia, o trajeto mais barato é o de ônibus, feito pela empresa Expresso Oceano. Ele sai da rodoviária de Natal, circula em intervalos de cerca de 1h30 de segunda a sábado (com horários reduzidos nos domingos e feriados), custa R$17,00 e demora 2h30 para percorrer o trajeto. 
 
Quem tem mais tempo (e pouca bagagem) pode contratar um passeio turístico a partir de R$35,00 por pessoa na baixa temporada (lembrando que, na alta temporada, os preços tendem a aumentar bastante), que parte de Natal e leva para alguns pontos de interesse até chegar em Pipa, onde o passeio termina, com a opção de ficar por lá ou voltar. Para contratar o serviço, basta passear pela orla da Ponta Negra, principal praia de Natal, ou pela Avenida Engenheiro Roberto Freire, e encontrar quem o ofereça. Agências de turismo também trabalham com vans que seguem de Natal direto para Pipa, sem paradas.
 
Grupos de até 4 pessoas que querem mais conforto e conveniência podem contratar um táxi ou uber. O preço para o carro fica em torno de R$150,00 - vale a pena para quem pode dividir o valor com mais alguém. O trajeto demora de 1h30 a 2h.

O que fazer

A Praia do Centro, vila de pescadores bem central na cidade de Pipa, é perfeita para curtir o mar, que é bastante calmo, e os barzinhos pé na areia. A baixa da maré deixa diversas piscinas naturais de águas mornas entre as pedras, enquanto a maré cheia traz o mar já alto para perto dos restaurantes de Pipa que ficam na beira da praia.
 
Várias praias dos arredores podem ser acessadas a pé, como a Praia do Amor, a cerca de 20 minutos de caminhada pela areia, e a Praia do Curral, também conhecida como Baía dos Golfinhos, um pouquinho mais longe. Essa é a melhor forma de curtir a região sem gastar nada. Os golfinhos que ficam por ali nadam tão perto da praia que é possível avistá-los da areia mesmo. Ao caminhar de uma praia a outra, fique de olho na subida da maré e em caminhos alternativos por dentro da cidade, para não ter problemas na hora de voltar.
 
Também são oferecidos passeios de escuna e de lancha (preços a partir de R$40,00 por pessoa, na baixa temporada) para visitar as principais praias por mar, além de trajetos de buggy e de quadriciclo.
 

Onde ficar

Carro não é muito útil nessa praia potiguar - as atrações são próximas umas das outras, o Centro é pequeno e as ruas, estreitas. A opção mais viável é deixar o carro na garagem e hospedar-se no Centro de Pipa. Dessa forma, dá para caminhar até as praias durante o dia e, à noite, jantar nos arredores do hotel a pé, sem preocupações. Opções simples de hospedagem, reservadas com antecedência, custam a partir de R$50,00 por pessoa na baixa temporada. Até quem prefere lugares mais luxuosos, reservando nessas condições, consegue boas opções com diárias a menos de R$100,00 por pessoa. Um dos lugares mais bacanas é o Serhs Villas da Pipa, com chalés aconchegantes de dois andares, munidos de jardim, churrasqueira e piscina privativos, a poucos minutos de caminhada da praia e do Centro. Em setembro, em virtude da baixa temporada, a reserva para duas pessoas sai em torno de R$180,00.