A culinária mexicana é das melhores e mais bem temperadas das Américas. Vamos mais longe: do mundo.
 
Apesar da maioria dos pratos se resumir em usos distintos de tortillas de trigo (nas versões burrito, taco, nacho, enchilada, fajita...), a riqueza de ingredientes é bem peculiar. Carne, queijo, feijão, abacate, pimenta e coentro, muito coentro estão nos pratos tradicionais do país.
 
 
Já fizemos um post no blog sobre as comidas mais diferentonas do México, mas agora escolhemos os nossos restaurantes favoritos para comer e beber bem e barato na Cidade do México, em Puebla, em São Cristóbal de Las Casas e na Riviera Maya (Cancún, Playa del Carmen, Akumal e Tulum).
 
Os preços das refeições são para uma pessoa, em dólares. Essa escolha foi só para facilitar a conversão. No México, ande sempre com dinheiro - pesos mexicanos, de preferência. Na Riviera Maya, por exemplo, poucos lugares aceitam cartão e o pagamento em dólar, apesar de bem-vindo pelos estabelecimentos, vai encarecer sua conta em uns 30% graças às péssimas cotações que eles praticam. Mesmo que você consiga encontrar um ATM pelo caminho, as taxas também costumam ser bem altas.

Cidade do México

Para comer realmente barato ao viajar para a capital mexicana, comece pelos mercados de comida de rua. As tostadas nesses lugares são fartas e custam menos de US$1,00. 

Um dos cafés da manhã dos mais famosos é o da Casa de los Azulejos. Ele é operado por uma empresa que possui lojas de departamento, lanchonetes e outros serviços chamada Sanborns, ou seja, não espere uma cozinha autoral. Apesar de simples, o café da manhã é farto, gostoso e barato (o combo completo sai por cerca de US$6,00 por pessoa) e a Casa de los Azulejos é um charme. Para um café mais elaborado, vá no Punta Arena, que fica dentro do luxuoso Downtown, imponente palácio de pedra construído no século XVII que hoje abriga hotel, bares e restaurantes. A refeição sai por cerca de US$10,00.
 
O restaurante El Cardenal, inaugurado em 1969, é um dos mais tradicionais da cidade e está em vários endereços, três deles muito próximos no Centro histórico. É bom chegar cedo para evitar a lotação de locais e turistas que disputam uma mesa nos amplos salões. Uma passada lá vale para qualquer refeição, do café da manhã (para provar a poderosa receita de chocolate meio amargo da casa e provar os pães de nozes sensacionais) ao jantar, quando servem pratos típicos a preços bem convidativos. Os mais simples partem de US$8,00 e tem muitas opções para compartilhar.
 
Um pouquinho mais caro, o Café Tacuba também é ainda mais antigo e atrai os visitantes pela comida boa, pelos pães da casa e pela arquitetura colonial do casarão que recebe os clientes desde 1912, completamente adornado com paredes de pedra, vitrais, pinturas e imagens religiosas.
 
 
O Cafe La Pagoda, também no centro, é outra ótima opção para quem quer comida farta, gostosa e barata, ótima para compartilhar. Não é à toa que vive lotado. O local funciona 24 horas e serve pratos que transbordam de tanta comida (e de queijo, muito queijo!) acompanhados de tortillas quentinhas. Uma refeição com uma jarrona de suco natural fica em torno de US$6,00 a US$8,00 por pessoa.
 
Quem topa gastar mais por uma refeição de alto nível pode ir no Azul Histórico, também dentro do Downtown. A meia-luz formada pelas lanternas penduradas nas árvores sobre as mesas dá o tom romântico do lugar. Os pratos são individuais e uma refeição com uma bebida não vai sair por menos de US$25,00. O Azul Histórico é bastante disputado, portanto, é bom fazer reserva com alguns dias de antecedência para garantir seu jantar.
 
Para beber, não perca a Cru Cru, cervejaria artesanal que utiliza de uma infusão de grilos na preparação de sua sour, bastante cítrica e aromática. Se você não quer incluir tanto grilo na dieta, a marca também produz outros estilos, como Pale Ale e Porter, com receitas mais ortodoxas. O bar fica no terraço de um prédio moderninho do bairro Colonia Juárez.
 
Outra opção é o Fiebre de Malta, um dos principais bares de cervejas artesanais da cidade. São ótimas porções para compartilhar na média de US$10,00, como os camarones popcorn, camarões empanados com molho picante, e chicken wings ao gorgonzola. Na hora de pedir o chope, vá na Psicosis IPA, da Baja Brewing, cervejaria de San Jose del Cabo. 

Puebla

O Mercado local, chamado em Puebla de La Acocota é, como sempre, a opção para quem quer gastar pouco e provar pratos rápidos e típicos, como as tostadas com mole poblano, molho tradicional à base de chocolate e especiarias.
 
Já o Fonda La Mexicana, mais sofisticado e menos frenético que o mercado, é nossa recomendação para um jantar pertinho do centro. Depois do pãozinho ou das tortillas de entrada, peça o Mixiote, prato típico de carne cozida em caldo grosso com legumes no vapor dentro de uma película retirada da folha de maguey, planta cuja seiva é usada na fabricação da tequila. Os pratos custam em torno de US$10,00 a US$15,00.
 
 
Para beber, pode começar ali mesmo: eles tem vários estilos da deliciosa Cervecería Manifesto, de Puebla, como Brown Ale e Oatmeal Stout. Na cidade, também se encontra as locais Saga, uma ale clara, e Osadía, uma dubbel, da cervejaria local 5 de Mayo.
 
Otra opção é a mansão La Casa del Mendrugo, que mistura restaurante e centro cultural na Calle 4 Sur. Eles servem três estilos de cerveja artesanal feitos na casa: ambar, porter e "triguera", uma weiss muito cítrica servida com rodelas de laranja.

San Cristobal de las Casas

Comece tomando café da manhã no Namandi, casa moderninha que serve combinados de suco, café, pães, geleias e deliciosos bagels por preços fixos (em torno de US$7,00 a US$10,00).

Para almoçar ou jantar, prefira o La Lupe Cocina de Maiz y de Agave, restaurante de ambiente simpático, mesinhas na rua, pratos deliciosos e fartos (pode compartilhar sem medo) e uma margarita de manga sensacional. Ele fica na rua Real de Guadalupe, no Centro. O mais legal do La Lupe é que eles disponibilizam uma mesa central com uma infinidade de temperos, guacamole, molhos, pimentas, chutneys, conservas, tudo para servir à vontade e deixar seu prato do seu gosto. É a melhor opção para os haters do coentro, que está por tudo na culinária mexicana, mas, no La Lupe, também vem à parte. Uma refeição com bebida sai por cerca de US$15,00.
 
 
Uma opção mais barata é o rústico La Viña del Bacco, na mesma rua. É um lugar meio alternativo que vende taças de vinho a partir de US$3,00, acompanhadas de pipoca ou outras "tapas", porçõezinhas gratuitas de comida. Eles também servem lanches simples, como enchiladas e burritos, baratos e em pequenas porções. Para tomar vinho, outra opção mais sofisticada é o Inter Vino, a algumas quadras do centrinho.
 
Quem prefere cerveja, pode ir na La Artesanal, uma cervejaria de carta mais extensa que a de muitos bares do gênero na capital. A partir de cerca de US$2,00 (300ml), você prova algumas gostosas opções do estado de Chiapas, como a cerveja Tzotzil, ou conhece cervejas que vêm de longe, como a Cucapá, da Baixa Califórnia. Nossa dica: vá sem erro na Cucapá Chupacabras, uma deliciosa APA premiada internacionalmente.

Cancún e Playa del Carmen

Quem viaja para Cancún costuma ficar em resorts all inclusive, e é lá que acaba almoçando e jantando. Alguns hotéis oferecem a possibilidade de jantar, sem custo adicional, em outros hotéis da mesma rede, o que é bacana para variar o cardápio sem gastar a mais. É uma boa conferir, na hora da reserva, se o seu oferece esse benefício.
 
Quem sai do hotel, pode provar a comida de rua de Cancún no Mercado 28, famosa feira de artesanato com barraquinhas de comidas rápidas. O tradicional La Habichuela Sunset, na Kukulkan Boulevard à beira da lagoa Nichupté, tem ambiente sofisticado.
 
 
Já o The Surfin Burrito, na mesma avenida, é uma opção para quem não se importa com sofisticação e prefere economizar: por cerca de US$5,00, você sai satisfeito com um lanche típico bem servido, montado a seu gosto, e uma bebida. Com cara de podrão, o estabelecimento funciona 24h, mas não aceita cartão. 
 
A vizinha Playa del Carmen também tem diversas opções baratinhas de fast food e cafés na Quinta Avenida, onde se concentra a movimentação do centro. Apesar de ser famosa pelas baladas e pelos drinks rebuscados, Playa del Carmen também tem cervejas artesanais locais, como a Akumal, nos estilos APA, IPA e English Robust Porter. Para conhecê-la, vá no Carboncitos, restaurante de comida mexicana e frutos do mar entre a Quinta e Décima Avenidas. Vale também passar na badalada Choperia Playa del Carmen, na Quinta Avenida, que serve a Pescadores, cerveja fabricada em Puerto Morelos, nos estilos IPA, Blonde, Amber e Pale Ale.
 

Akumal

Akumal é um vilarejo pequenininho, dividido em duas partes: metade é selva, metade é praia. Ele é conhecido por quem cruza a Carretera 307 visitando os famosos cenotes mexicanos ou para quem busca os passeios guiados de observação de tartarugas.
 
 
Não há muitas opções para comer por ali, infelizmente. Caso você reserve a hospedagem fora da vila, opte por um hotel que ofereça restaurante. Durante o dia, é mais fácil sair para almoçar, mas, à noite, pode ser uma boa jantar no hotel para não depender dos caríssimos serviços de táxi e das imprevisíveis vans que passam na estrada.
 
O Lol-Ha é um restaurante de comida internacional com porções de tamanho razoável. É excepcional? Não. Mas a comida é gostosa, o preço é justo, o local aceita cartão de crédito e a vista é essa aqui:
 
 
Almoçar assistindo o vai e vem desse mar supera todos os possíveis contras. Um almoço com bebida fica entre US$15,00 e US$20,00 por pessoa.
 
Mais escondido, mas ainda bem próximo da praia, está o La Cueva del Pescador, com comida muito saborosa e preços um pouco mais em conta. Como é muito comum na Riviera Maya, esse estabelecimento também não aceita cartão.

Tulum

Para provar a culinária local autêntica e pagar inacreditavelmente barato, vá sem erro no Antojitos La Chiapaneca, na Avenida Tulum. A casa é muito simples (de novo: não aceita cartão), assim como o menu - meia dúzia de opções de empanadas, tostadas, tacos e burritos por cerca de US$2,00 cada - sim, o preço é esse mesmo

A pedida vem bem simples, apenas com a carne e o queijo escolhidos (peça a opção al pastor, que é feita com a carne no espeto, cortada fininha no estilo kebab), mas pode ser complementada com um buffet de molhos e salada.
 
Guarde um espacinho para pedir a sobremesa na Campanella Cremerie, café ao lado do Antojitos. São tortas, pudins e sorvetes artesanais cremosíssimos a preços que partem de US$4,00 - o doce pode sair mais caro que o almoço completo da casa ao lado, mas vale a pena.
 
 
Para beber, vale procurar as cervejas da artesanal Cervecería Tulum, patrocinadora do time mexicano de futebol Atlante. São três estilos de cerveja (APA, Golden Ale e Brown Ale) que podem ser encontrados nas frequentes baladas na praia promovidas pela cervejaria, mas a experiência só é completa se você provar as cervejas in loco, no estádio Andrés Quintana Roo, em Cancún, nos jogos do Atlante.